Fotografia em Palavras

visões sobre a prática fotográfica, por Ivan de Almeida

Sobre o Autor

with 40 comments

Os muitos dedos criados pelo bisotado do espelho dizem algo sobre os interesses diversificados.

Tenho formação em Arquitetura (1978), com um posterior mestrado na mesma área (2000) relacionado a um tema de Estética. Venho estudando, desde muitíssimo tempo (desde meados dos anos 70), a percepção como uma rotina  de organização dos procedimentos sensoriais que faz o mundo ter uma face definida e constante para nós, face essa que chamamos de Real. Esse assunto levou-me a uma grande variedade de interesses, por ser interdisciplinar.

Fotografo há muitíssimo tempo, há quase 40 anos desde os primeiros e desarticulados clicks. Mas a fotografia digital em 2003 trouxe-me questões anteriormente não pensadas, pois  a pequena cadência da fotografia com película não as tornava tão evidentes. Ao aumentar a quantidade de fotografias feitas, aquilo antes aparentemente natural espantou-me. Dizem que a Filosofia começa a partir do espanto, então é esse o combustível para pensar e escrever sobre fotografia: ter me espantado com ela e como ela, sendo aparentemente muito simples, torna-se prática inesgotável.

A fotografia como prática consegue abrigar pelo menos três dos vários ivans: um bastante técnico e racional que gosta de aparelhos equipamentos e de entender tecnicamente as coisas, um esteta vindo desde lá de antes da arquitetura que gosta de desenho, de proporções e de formas,  e outro que pensa e escreve, e escreve como forma de organizar o pensamento para compreender as coisas.

Como dito no artigo “Eu não quero ser Fotógrafo”, após um período em que achei estar me aproximando de ser fotógrafo convenci-me que não o sou. Sou alguém bastante envolvido com a fotografia, mas sem o compromisso, seja material de sustento, seja de exclusividade da fotografia como campo de interesse. Este é um ponto que parece confundir as pessoas. Ao dizer isso elas se apressam em concluir “então suas fotografias não valem nada”, ou “então esses textos não valem nada“. Bem, essa confusão não é algo que eu possa resolver. Fotografias e textos valem quanto pesam. Valem quando o observador ou o leitor obtém deles algo e na medida exata do que obtém. Cabe a cada um avaliar se o que obteve tem ou não valor.

Independentemente desta conclusão, sigo fotografando e escrevendo sobre fotografia. A quem interessar, possa.

Written by Ivan de Almeida

29 de maio de 2009 às 10:41 pm

40 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Olá Ivan,

    Somos da Assessoria de imprensa da campanha fotográfica África em Nós, criada pela Secretaria da Cultura de São Paulo, com a curadoria do fotógrafo Walter Firmo.

    Gostaríamos de enviar à você nossa matéria da campanha, caso seja interessante para seu blog, ressaltando que é um blog muito bem elaborado, parabéns pelo fotografiaempalavras.

    Ficamos agradecidos retornando este email para nós.

    Desde já, nosso muito obrigado.

    Assessoria África em Nós | http://www.africaemnos.com.br

    • Obrigado pelo comentário sobre este blog. Visitei o site do projeto e o achei muito bacana.

      Este blog não tem por objetivo a divulgação de notícias sobre fotografia, mas tão somente ser um local para pensamentos sobre o assunto. Então preferi simplesmente manter sua postagem acima na qual há o link para o projeto, pois é uma forma de divulgá-lo.

      O tema é riquíssimo. Vale a pena.
      Ivan

      Ivan de Almeida

      29 de junho de 2009 at 1:44 pm

  2. pacificador da alma, esse seu texto ….
    a questão da função social do artista é algo que dóie, quando encontramos outros iguais (pelo menos com dúvidas em dizer “sim, sou fotoógrafo”), dá pra dormir melhor à noite …
    devorei seu site ….
    abraço

    Carla

    31 de janeiro de 2010 at 10:28 pm

    • Obrigado, Carla.
      Talvez por ser interessado em tantas coisas, é-me difícil dizer-me isso ou aquilo. E porque esse interesse plural termina nos fazendo beija-flores, que vão de flor em flor.

      Ivan de Almeida

      1 de fevereiro de 2010 at 1:40 pm

  3. Bom dia, Ivan
    Gostaria do seu contato para trocarmos uma ideia sobre fotografia. Trabalho no Portal Photos.
    Aguardo seu retorno.
    Abraços!

    Josemar Martins

    1 de fevereiro de 2010 at 1:09 pm

  4. Josemar:

    Meu contato é:

    ivan.fotografia@gmail.com

    Abraços,
    ivan

    Ivan de Almeida

    1 de fevereiro de 2010 at 1:45 pm

  5. Olá Ivan.
    Descobri recentemente este seu Blog. Gosto muito de ler seus inteligentes textos.
    Apreciando algumas de suas fotografias aqui publicadas, interessou-me ver mais. Existe algum lugar na internet onde posso ver mais de suas fotografias?

    Obrigado.

    André M.S

    28 de abril de 2010 at 2:23 am

    • Obrigado, André.

      A pergunta pode ser respondida com um sim e com um não, dependendo do que você espera. O não é: não tenho um site específico de fotografia -talvez venha a tê-lo brevemente, mas agora não existe ainda. O sim é: na pagina do Multiply provavelmente há a maior coleção de fotos minhas – http://ivandealmeida.multiply.com/

      Não são organizadas, não são muito selecionadas, não têm temática constante, mas é o conjunto maior delas. Não são muito diferentes dessas que ilustram o blog.

      Abraços

      Ivan de Almeida

      28 de abril de 2010 at 3:10 am

  6. Ivan,

    Pensar a fotografia, pensar sobre a fotografia, pensar com a fotografia, são sempre as armas do filósofo; a fugidia imagem tem significados infinitos… que o fotógrafo muitas vezes nem percebe.
    Como já disse inúmeras vezes, parabéns pelo blog, por nos fazer pensar e refletir, e pelas boas conversas.
    Abraços,
    Clicio

    clicio

    17 de maio de 2010 at 11:03 pm

    • Obrigado, Clicio, não apenas pelo elogio ao blog, mas pela interlocução. Tenho pensado muito nos rumos a dar a esses meus interesses a partir linhas dadas por um texto seu recente.

      Vivo nesse transe: alguns dizem que como fotógrafo, sou um bom pensador, e como pensador um bom fotógrafo. Mas não podemos escolher o caminho completamente, somos como somos. Vamos ver aonde vai esse trem. Seja lá onde for, acho que sempre será essa mistura.

      Grande abraço,
      Ivan

      Ivan de Almeida

      18 de maio de 2010 at 1:23 am

  7. Ivan, grata surpresa encontrar essa agula no palheiro da web. É bom saber que tem gente alimentando a fogueira do pensamento “fora da caixa”. Não que já me considere membro desse movimento, mas aprecio essa direção e me forço a estar cada vez mais próximo.
    Abstrair a fotografia pela fotografia e mapear as conexões que existem entre o resultado dela e outras expressões de arte, as pessoas e os comportamentos me geram interesse pessoal.
    Parabéns pelo blog e a falta de economia nas palavras.
    Abraço,
    MS

    Marcos Semola

    23 de maio de 2010 at 3:10 am

    • Obrigado, Marcos.

      Como dito no texto acima, pensar sobre a fotografia é uma conseqüência de fazê-la, e, fazendo-a, encontrar as questões. As questões nos pulam na frente, e escrevendo sobre elas elas ganham definição, entendimento, por vezes respostas.

      Grande abraço,
      ivan

      Ivan de Almeida

      23 de maio de 2010 at 5:10 am

  8. Olá Ivan, depois de algumas discussões lá pelo Fotopoint, eu agora confesso que tornei-me uma fã sua.
    Tenho lido atentamente seu blog, e tem me servido como inspiração e alento para minhas indagações a respeito do fazer fotográfico.
    Abraços e muito obrigada.

    Renata Pancich

    Renata Pancich

    14 de junho de 2010 at 2:00 pm

    • Obrigado, Renata.

      Talvez a leitura do blog indique uma doutrina, isto é, um pensamento justificado dentro de si mesmo. Não é preciso concordar com a doutrina “in totum”, mas pelo menos ela dá sentido às opiniões, que assim deixam de parecer gratuitas afoitas, “do nada” -risos.

      Sou eu quem lhe agradece o comentário e a gentileza.
      Abraços
      Ivan

      Ivan de Almeida

      14 de junho de 2010 at 6:01 pm

  9. Olá Ivan, saiba que é muito bom ler e pensar sobre os temas que vc levanta e escreve, seus pontos de vista são instigantes e esclarecedores, um grande abraço do amigo Magrão.

    Paulo Magro

    15 de junho de 2010 at 1:11 am

    • Obrigadão, Magro.

      Ivan de Almeida

      15 de junho de 2010 at 2:17 am

  10. Ivan,
    Apreciei muito seu texto “a segunda captura” e gostaria de compartilhá-lo com meus colegas do fotoclube BH no nosso grupo de discussão do flickr, evidentemente com sua autoria, endereço do texto e data. É um gupo público e você só precisa enviar um pedido ao adminstrador do grupo para se tornar membro e acompanhar as postagens. O endereço de nosso grupo é: http://www.flickr.com/groups/fotografebh/

    O blog de uma maneira geral é muito bom e quero em breve poder ler mais textos.
    Aguardo seu contato!
    Grato,

    Cyro Almeida

    Cyro Almeida

    8 de julho de 2010 at 5:46 pm

    • Cyro;
      Obrigado pelo comentários. Não tenho nenhuma objeção à transcrição do texto mencionado no grupo Flickr,da forma apontada por você. Vou visitar o grupo.
      Abraços

      Ivan de Almeida

      8 de julho de 2010 at 7:59 pm

  11. Caro Ivan

    Lendo seu comentário no blog do Clicio sobre o tema ‘Desculpe, isso não é fotografia…’, me interessei pelo seu pensamento e fui atrás do seu blog. Bem, já li alguns textos e quero te perguntar se vc me autoriza a usar o texto sobre fotografia autoral em meu curso que ministro no MAM.
    Parabéns pelo seu blog e pelos pensamentos.
    Quem sabe um dia para um café?
    ab

    Marcelo Greco

    21 de julho de 2010 at 2:18 pm

    • Claro que autorizo, Marcelo.
      Obrigado pelo comentário.
      Grande abraço
      Ivan

      Ivan de Almeida

      21 de julho de 2010 at 4:31 pm

  12. Ivan,

    Gosto muito de seus textos e das ideias que neles aparecem. Como o Marcelo, penso utilizar alguns de seus escritos para balizar questões que pretendo discutir em um curso que estou ministrando na UNEB, em Juazeiro, Bahia. Algum problema?

    Abraço,

    Cláudia

    Cláudia

    14 de setembro de 2010 at 12:25 pm

    • Cláudia;
      Muito obrigado. Nada tenho contra o uso desses textos no ensino, e, ao contrário, sinto-me muito recompensado por servirem, por pessoas verem neles utilidade para o pensamento da fotografia. Caso apareça, no uso, alguma questão interessante, ficaria feliz se você me contasse.
      Abraços
      Ivan

      Ivan de Almeida

      14 de setembro de 2010 at 3:38 pm

  13. Olá Ivan!

    Descobri seu blog sem querer mas posso dizer que foi algo interessantissimo, pois adotei como um tipo de exercício diário de leitura. Meu envolvimento com fotografia também inspira reflexões e possibilidades, o que torna essa arte uma terapia para mim. Parabéns pelas imagens e, principalmente, pelos textos!!!
    Abraços

    Camila Bento

    22 de fevereiro de 2011 at 9:03 pm

    • Muito obrigado, Camila. Este é um blog no qual a linha de costura é a própria dinâmica dos assuntos conforme me chegam e me façam pensar, mas acho que ao final existe uma unidade.
      Abraços

      Ivan de Almeida

      22 de fevereiro de 2011 at 9:23 pm

  14. Parabéns pelo blog. Fiquei realmente assombrado com a forma e profundidade com que a fotografia é abordada em seus magníficos textos.
    Você, se assim me permite chamá-lo, é sim um GRANDE FOTOGRAFO…
    Um grande abraço.
    Obs. obrigado pelos comentários (pertinentes)sobre minha foto no Malho.

    Carlos Marcondez

    4 de março de 2011 at 1:12 am

    • Sou eu quem lhe agradece a visita, Carlos. E os elogios, imerecidos mas agradáveis de ler…

      Quando comento uma foto não estou dizendo a verdade absoluta, mas o meu ponto de vista, apenas. É um ponto de vista específico, talvez porque sempre falamos a partir de nossas próprias preocupações na fotografia. O que achamos faltar ou ser bom é reflexo sempre do que nós mesmos perseguimos.

      Um grande abraço
      Ivan

      Ivan de Almeida

      4 de março de 2011 at 1:22 am

  15. Ivan, você tem feito um belo trabalho ao compartilhar pensamentos legítimos e coerentes. Obrigado pela dedicação com que vêm tratando o tema e a oportunidade de repensarmos o pensamento.

    Abraco,
    MS

    Marcos Semola

    26 de abril de 2011 at 3:40 am

    • Marcos;
      Muitíssimo obrigado. Uma das coisas que creio conseguir neste blog é ele ser sincero. Os temas são tratados como eu os estou entendendo, por vezes na cadência em que estão me inquietando. Não são textos planejados para agradar nem para desagradar, são pensamentos em voz alta. E verifico que assim genuinos eles têm interessado as pessoas.
      Isso tem sido muito agradável.
      Grande abraço
      Ivan

      Ivan de Almeida

      26 de abril de 2011 at 3:50 am

  16. Olá Ivan,
    Conheci hoje seu blog e gostei muito. Confesso que foi com um certo espanto, que encontrei em você grande parte de minhas inquietações relativas à imagem fotográfica e a sua profusão e, porque não, confusão da grande maioria à esse respeito. Como você fotografia é um hobbi, do qual gosto muito, porém, não o único, nem o fim em si mesmo. Parabéns! Continuarei acompanhando.
    Roberto

    Roberto

    4 de agosto de 2011 at 5:55 pm

    • Obrigado, Roberto.

      Tenho consciência da liberdade derivada de não ser profissional. Uma das coisas disso é a desnecessidade da atitude reverencial com a fotografia. A vida vem antes, a fotografia é algo que se faz, com o que nos envolvemos, mas seu sentido é derivado do sentido maior de como vivemos.

      Quanto à massa de imagens que nos cerca, não é só a fotografia que sofre de excesso. Livros, textos, filmes, de tudo há muito, tudo nos soterra. É preciso um esforço para poder relacionar-se com uma foto, um livro, um filme, sem isso ser essa irrelevância de sempre. É quase preciso um jejum, uma continência.

      Grande abraço,
      Ivan

      Ivan de Almeida

      4 de agosto de 2011 at 10:47 pm

  17. Sinceramente, sorte a minha ter encontrado esse blog hoje! Gostei muito da sua explicação de como a fotografia faz parte da sua vida. Na verdade encontrei o blog pesquisando justamente sobre como iniciar algo com fotografia, e entender o ponto de vista de alguém que entende bem do assunto, é que ao mesmo tempo olha do lado de fora ( no sentido de não viver disso) é muito interessante…
    Bom, tenho muitas dúvidas e sou muito crua, porém tenho uma paixão encrustada aqui dentro, e quero poder entender mais e mais, ler, ouvir opiniões, ver, e claro fotografar muito e quem sabe um dia poder viver fazendo arte..
    Muito bacana mesmo! Tem muita coisa aqui!

    Abs,

    Ana

    Ana Carolina Moreira

    13 de setembro de 2011 at 5:06 pm

    • Muito obrigado, Ana.
      Este é um blog assumidamente na primeira pessoa, isto é, ele é uma extravasão da minha vivência, dos temas que me interessam a cada momento, e, principalmente, de como vou lidando com eles, de como eles se acomodam no processo. Fico feliz por isso ser útil ], acho que no fundo as experiências e vivências particulares repercutem sobre outras vivências particulares. Desconfiou um pouco da impessoalidade…
      Abraços

      Ivan de Almeida

      13 de setembro de 2011 at 5:15 pm

  18. Caro Ivã:
    Lendo o seu blog, aumenta mais a minha sede de pesquisar e me informar cada vez mais. Vou ler todos os artigos, e postar no meu facebook aqueles textos que mais me interessarem. Não sei se voce chegou a ler o livro de Geoff Dyner (não era fotógrafo e escreveu sobre fotografia) ” O Instante Contínuo, uma história particular da fotografia). Nele sita vários fotógrafos e seus trabalhos dirigidos pelos seus jornais. Ele cita s Dorothea Lange, e num dos seus artigos você a menciona. Ela disse: “a câmera é um instrumento que ensina as pessoas a verem sem uma câmera”
    Um grande abraço e obrigado por ter visitado as minhas fotos no site da Pentax.
    Paulo Queiroz

    • Paulo;

      Muito obrigado pela visita e atenção. Você, lendo blog, verificará que não são idéias assim universais, impessoais -são mais ruminações minhas. Creio que elas podem interessar outras pessoas e assim terem alguma universalidade na exata dose da sua sinceridade, de não serem feitas para agradar ou para desagradar, mas como emergências de miha vida fotográfica, das questões que me aparecem nela e de como as resolvo para mim. Um amigo, no último artigo, comentou falando dos “dogmas ivanianos” -risos. É isso mesmo, são princípios que ao serem enunciados eu os vou reconhecendo. Por algum motivo, fotografar e pensar sobre isso estão muito juntos no meu processo. Um determina o outro, são mutuamente determinantes. Ao leitor caberá separar o joio do trigo, sem assumir as proposições mas as tendo como pontas de diálogo sobre cada tema.

      Vou procurar conhecer esse livro falado por você. Das suas fotos, gostei: vê-las me deu uma percepção palpável sobre seu pensamento ao fazê-las. Eu as compreendi.

      Grande abraço,
      Ivan

      Ivan de Almeida

      18 de novembro de 2011 at 12:12 am

  19. Ivan, voce anda sumido, esta tudo bem com voce?
    E a saúde?

    Molina

    4 de julho de 2014 at 12:56 am

  20. Ivan, parabéns, estou gostando muito do seu blog. Abraço, Alexandre

    Alexandre Guimarâes Carvalho

    28 de novembro de 2015 at 4:34 pm

    • Obrigado, Alexandre. Você deve ter percebido que o blog não foi/é, uma coisa padronizada. Na verdade o blog é uma salada de respostas a mim mesmo, pois ao escrevermos aprendemos. Ao escrevermos sutilezas do assunto aparecem e nos pedem explicações.
      Abraço

      Ivan de Almeida

      28 de novembro de 2015 at 5:27 pm

  21. Oi Ivan! É bom ver seus textos , suas ideias, lamento que não vejo mais nos fóruns … Por favor você tem alguma informação sobre a lumix fz50? Acabei de adquirir essa câmera, será que ela vai entregar belas fotos? Abracos!

    Eli homem de melo

    22 de janeiro de 2017 at 4:50 pm

    • Eli, a bela foto depende muito mais do fotógrafo, creia. Não conheço a câmera, não sei, mas lhe desejo sucesso no uso.

      Ivan de Almeida

      22 de janeiro de 2017 at 5:06 pm

      • Realmente voce tem razão , o fotografo é o elemento principal , vou procurar inspiração para belas imagens! Abraços !

        eli homem de melo

        25 de janeiro de 2017 at 1:42 am


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s